FANDOM


A arte da Prestação Editar

Partes deste texto foram traduzidas e adaptadas de The Art of Prestation

Uma questão de Honra Editar

O legado da Prestação vem sendo passado a nós em conjunto com as Tradições desde o tempo antes de nossos Sires. Prestação é algo mais que um cansativo jogo de anotações: é uma questão de honra

Prestação é baseada na simples premissa de que quando um vampiro recebe um favor importante, ele se fica preso a quem o prestou por um elo de honra até que retorne o favor. Quanto maior o favor, maior o débito. Até que ele pague de volta a obrigação, ficará em débito de quem o favoreceu. Quem concede um favor tem o direito de pedi-lo de volta a qualquer tempo, requisitando um serviço que atinja até a mesma monta do favor original - às vezes mais.

  • Dica Sneaky Bastard: Honra é para quem acredita nela, ou seja, os tolos. Esteja ciente que vão te cobrar os favores e se você não quiser pagar, irão te ferrar. Por isso, faça o mesmo com quem não quiser pagar a você.

Você pode perguntar: "Como manter a Prestação hoje?". A resposta é, de fato, simples: da mesma forma que sempre o fizemos - nos mantendo escrupulosamente adetentes às regras de Prestação.

Essas regras requerem que você preste a todos, independente de clã ou estatura, a mesma gratidão quando estiver devendo. E permitem que você espere o mesmo de quem deve a você.

A Prestação é - ou tem potencial para ser - uma Arte. Adquirir e administrar adequadamente favores e débitos requer sutileza, tato e uma vontade forte. Se outras artes trabalham em massa, tela ou madeira, a Prestação trabalha no uso cuidadoso de recursos (dinheiro, informação, poder...) e no uso ainda mais cuidadoso do retorno desses favores.

Como tudo mais dentre cainitas, a forma como Prestação é conduzida varia muito em função da estatura de quem está envolvido.

O Dever à Caridade: Prestação e seus Inferiores Editar

Considerando a Prestação com relação a subordinados, o melhor conselho é considerar a idéia de não requerer um Favor. Quer dizer, não esperar nada em retorno a sua ajuda. Nem mesmo sugerir o assunto. Afinal, "noblesse oblige". Se seu inferior estiver em condição de pagar, ele deverá fazê-lo - mas o próprio fato de vir implorar sua assistência deve ser demonstração suficiente da (in)capacidade de pagamento.

  • Dica Sneaky Bastard: Nunca esqueça uma ajuda prestada. Um dia ela pode ser útil de ser usada para refrescar a memória daquele que você ajudou, mesmo que você nunca tenha reconhecido essa dívida com uma Hárpia.

Em todos os arranjos com membros de menos estatura, seja gentil e generoso. Se você não esperar algo em retorno você não se desapontará se, em algum momento no futuro, suas palavras gentis, ações ou presentes forem lembrados e retornados.

É desnecessário dizer que as dádivas a inferiores não devem ser dadas indiscriminadamente. Espera-se daqueles em altas posições que concedam muitas dádivas, mas que sejam sábios com suas dádivas.

O Dever a Si Mesmo: Prestação e seus Pares Editar

Quando ajudando seus pares, você deve ter cautela. Seu principal pensamento deve ser: "Se ele realmente é meu par, meu igual - por que está pedindo minha assistência?". De fato, por que escolheríamos ficar devendo a alguém se tivéssemos os meios para evitar isso? E senão temos os meios, podemos mesmo nos considerar iguais a quem os tem?

Deveria ser óbvio que pedir um favor considerável a um par pode levar a especulações a respeito da capacidade do devedor. Mas que nível de favor constitue algo digno de Prestação? Certamente não é conceder seu lugar a alguém no trem ou passar o saleiro numa mesa de refeição. De fato, se você tem um senso correto e bem cultivado de status, o pedido de uma pequena gentileza da parte de um par implica confiança. Uma idéia que pode se provar muito útil.

No mais das vezes, você pode medir o nível de um favor pela urgência com que foi requisitado. Isso leva um fenômeno social interessante: nenhum par realmente quer algo de outro - "Mas já que você falou nisso...". Certamente, se um par precisar vir a você, desesperado, implorando sua assistência, você deve considerar com atenção a possibilidade de concedê-la. Descubra o que puder sobre o pleito, através de quem o pede e também de outras fontes - informação nunca vai prejucar seus interesses, nem de quem lhe pede um favor. Além disso, uma cabeça tranqüila sempre pode ver vantagens que alguém em pânico não vê. Vantagens para o suplicante e vantagens para você, claro.

Quando você tiver considerado a melhor maneira de asssistir seu par, e já o tiver assistido, a graciosidade requer que você não alfinete ou tripudie sobre seu devedor. Acredite em mim, ele já estará bem consciente da situação. Suas ações terão provado o quão gentil você é, principalmente se você continuar tratando-o como seu igual. Assegure-o de que o pagamento não é necessário agora, que você se sente honrado em poder servi-lo nessa matéria e deixe-o ir.

Nos casos de grande necessidade, o nível de Prestação é bem óbvio. Mas e naqueles casos mais estritos quando nos achamos na posição de prestar favores pequenos, mas cruciais? Como avaliá-los? E como fazer com que eles sirvam nossas necessidades?

Uma regra geral a se ter em mente é: Qualquer momento, qualquer coisa, qualquer um. Ou seja, a qualquer momento se qualquer coisa for pedida por quem quer que seja, PENSE! Esse pode ser o momento que você precisava. Claro que essa atitude presume que você está conectado aos acontecimentos se desenrolando no mundo a seu redor e que você está familiarizado com a direção dos ventos na sociedade, mortal e cainita. É crítico na arte da Prestação que você esteja sempre alerta.

Ao praticar a arte da Prestação com seus pares, é sempre melhor agir a partir de uma posição de força - e isso significa informação. Pessoas pouco ou mal-informadas raramente sobrevivem para colher os benefícios de seus esforços. Dê o que você puder àqueles que pedirem, ou que aparentem necessidade - procure ocasiões para se tornar um benfeitor.

Um favor concedido e maturado com o passar do tempo terá mais sabor quando coletado. A importância de um favor pode crescer com o passar do tempo. Não "troque suas fichas por dinheiro" até que o momento seja adequado.

Tente sempre manter o devedor em débito: colete o nível total de um favor apenas quando absolutamente necessário.

Se você se vir no lado oposto, use essas idéias em reverso: não haja em desespero e procure sempre pagar a totalidade dos seus débitos. Não é má idéia criar uma situação em que seu credor venha a precisar de seus serviços. Se você conseguir fazer com que ele se endivide de volta com você, melhor ainda.

O Dever às Tradições: Prestação e seus Superiores Editar

Quando praticar a Prestação com um Elder, o melhor conselho é: Cautela! Seja você o suplicante ou o benfeitor, lembre-se sempre que os Elders simplesmente têm mais experiência e muitos mais recursos, nem que seja pelo simples passar do tempo.

Se um Elder vier a você livremente e lhe pedir um favor, tenha certeza de que ele poderia tomar de você o que está pedindo, se ele assim o quisesse. Pode até ser que, considerando essa hipótese, ele ache que não há favor envolvido.

Se o Príncipe, um Primogênito ou um Elder de seu clã mencionar de passagem algo que deseje, ou mesmo uma necessidade momentânea, ofereça ajuda. Esse é seu dever para com eles enquanto hóspedes em seus domínios.

Se um Elder além desses lhe pedir um favor, dê livremente e não demonstre expectativa. Tenha certeza que qualquer Elder estará bem familiarizado com a idéia de criar uma necessidade incontrolável de forma a extrair seu pagamento.

Lembre-se da Jyhad existente nos níveis mais altos de nossa Sociedade: um favor pedido por um Elder pode levar você a participar de grandes conflitos. Afinal, por que um Elder consideraria ficar em débito a um inferior, a menos que o risco o impedisse de fazê-lo por si mesmo?

Pode acontecer que por causa da Jyhad, ou de situações causadas pore ela, um Elder tenha caído de poder e status e realmente precise de sua assistência. Tenha muito cuidado! Não tenha dúvidas de que a queda ocorreu através de traições infames. E que esse Elder tem inúmeros aliados, mortais e cainitas, esperando ansiosamente para ajudá-lo. Tudo que ele quer de você é...

Aqui, mais do que nunca, Informação é Poder. Informação é vital. Se um Elder o procurou, você agora está envolvido no progresso dele. Você foi escolhido! Mesmo que você escolha não fazer nada, e dispensar o Elder com as mãos abanando, você se involveu.

O Elder vai, sem dúvida, considerar qualquer coisa aquém de completo suporte como traição. Aqueles contrários a ele verão qualquer coisa aquém do completo abandono como traição. Presuma que seus pares o abandonarão e que você não pode contar com ninguém além de você mesmo. Agora escolha um lado.

Ao escolher um lado, você ao menos irá adquirir alguns aliados. Você pode escolher o lado ganhador ou o perdedor. Se for o ganhador, as recompensas serão óbvias. Se for o perdedor, tenha a esperança que suas justificativas, desculpas e explicações sejam fortes o suficiente para inclinar os vencedores à leniência.

Com relação à Prestação e Elders, é sempre melhor assistir como eles a praticam entre si e para com outros, do que tê-los praticando essa arte em você.

A Arte da Prestação: um Sumário Editar

A Arte da Prestação requer um conhecimento amplo e profundo dos vários ambientes que o rodeiam, uma predisposição ao risco e paciência. Se você tiver a sorte de auxiliar seu Príncipe, um Primogênito ou seu Sire, faça-o livremente e sem esperar retorno, como é adequado no cumprimento das Tradições. Mas esteja sempre alerta e em guarda para oportunidades de aumentar sua força, evitando colocar-se em débito a menos que realmente valha a pena.

  • Dica Sneaky Bastard: Seja alerta e tenha calma, o tempo está ao seu lado. Os mais fortes sempre serão mais fortes, mas logo haverão peixer menores que você e poderá vingar todas as humilhações que sofreu nesse incauto neófito. A Jyhad ocorre em vários níveis de poder.

Cainitas estão freqüentemente em atrito uns com os outros, ou com coisas ainda mais incomuns. Esses conflitos às vezes se tornam violentos e, de fato, a grande guerra que é a Jyhad é um bom exmplo disso. Numa batalha, sua existência descansa no cuidado daqueles junto aos quais você serve, como a deles descansa em você. Esteja certo que favores de salvação e ajuda em tempos de conflito são pagos pela própria vitória ou derrota. Não há Prestação em tempos de guerra.

Evite se tornar vítima da Prestação. Lembre-se que um débito deve ser registrado antes de poder ser cobrado. Esse é um ponto importante da Arte.

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.